Didi, nunca mais arranque uma folha de planta!

Publicado em 05/Jan/2012
Eu tenho uma lembrança de Lucélia dos meus … 7/8 anos, mas com o Vovô Mesquita:
Engana-se quem pensa que ele tão calmo, não dava suas broncas. Eficazmente!
Era dia de “catar manga”. Estávamos todos lá. Aquela meninada barulhenta entrava e saía pela porta da frente da casa, no meio de uma manhã calorenta, com as mãos cheias da fruta. Recordo que ao lado daquele portal havia um grande vaso de hibisco, ou coisa parecida, e cada vez que eu passava por ele arrancava uma folhinha do vaso. Era tão verdinha e tão opulenta a planta, que tornou-se irresistível para mim. Precisava arrancar mais uma a cada passada. Na varanda, ao lado do vaso, dormitava o Vovô numa rede grande. Na entrada eu arrancava uma folhinha e na saída também. Arrancando na ida e arrancando na volta, muitas folhas. O cheiro de planta acentuou-se, e eu adorando aquilo fui maltratando a planta cheirosa até que… uma mão ossuda e grande agarrou-me pelo pulso no ato! Uma voz grave a acompanhou mansamente mas, com inarredável doçura então ouvi: – “Didi, nunca mais arranque uma folha de planta!” Sem voz e devastadamente grudada no chão obedeci. Até hoje!!!


Didi.

Leave a Reply